OVOS DE PASCOA
CANAL SUPINANDO
DIETA 15
FORMA FÍSICA

Benefícios do Treinamento Funcional

Ele está entre os mais agitados termos no mundo fitness.

25/04/2019 14h32Atualizado há 11 meses
Por: Jean Hipólito

Treino funcional. Ele está entre os mais agitados termos no mundo fitness. Mas o que diabos os treinadores querem dizer quando chamam de treinamento "funcional"? Nem todo treinamento está realizando algum tipo de função? 

Em uma palavra, sim. Mas o treinamento funcional no que se refere à melhoria da sua forma física é um pouco mais sutil do que isso. Idealmente, o treinamento funcional o condiciona a realizar as ações da vida diária de maneira mais eficaz e eficiente. Em suma, o treinamento funcional ajuda a construir força, poder e mobilidade que se traduzem além do ginásio. É a aptidão do "mundo real". 

O treinamento funcional, como é mais conhecido hoje, surgiu da reabilitação de soldados que retornaram da Primeira Guerra Mundial com ferimentos que lhes custaram funções diárias básicas, como caminhar, dobrar, sentar e ficar em pé. A fisioterapia que receberam enfatizou, entre outras coisas, a força e a mobilidade do núcleo, essenciais para praticamente todos os movimentos. 

Ao longo dos anos, o fisiculturismo, o powerlifting e outras disciplinas de condicionamento físico tiraram o foco de melhorar o movimento da vida real para atender a objetivos específicos de condicionamento físico, como a criação de físicos musculares definidos. Mas a moderna ideologia da aptidão renovou seu foco na função, concentrando-se em movimentos compostos (multi-articulares) em vez de exercícios de isolamento (grupo muscular único). Ao fazê-lo, expandiu seu arsenal de equipamentos para incluir inovações relativamente recentes, como canos de lama, cordas de batalha, sacos de areia, kettlebells e suspensores, além de ferramentas mais tradicionais, como bolas de medicina, halteres e halteres. 

Existem dois problemas principais de uma perspectiva funcional com a maioria das rotinas típicas de ginástica. A primeira é que eles treinam grupos musculares individuais (bíceps, peitorais, quadríceps, isquiotibiais, etc.) em vez de padrões de movimento (por exemplo, empurrando, puxando, levantando, pisando, andando, rastejando, pulando, agachando). Segundo, eles normalmente ocorrem em um único plano de movimento: o sagital, que envolve movimentos para frente e para trás e engloba exercícios mais clássicos como o agachamento, o bíceps e até mesmo a corrida. 

Aqui está a coisa: o movimento humano geralmente não recruta um grupo muscular de cada vez, e certamente não está limitado a um plano de movimento. De fato, ocorre em três planos de movimento: o sagital mencionado anteriormente, o frontal (lado a lado) e o transversal (rotacional). 

Mas há mais no treinamento funcional do que simplesmente incorporar mais movimentos compostos, como o agachamento, e mais exercícios “não-sagitais”, como a estocada lateral e o haltere na sua rotina. Um programa de treinamento funcional eficaz também favorece o uso de pesos livres sobre máquinas, concentra-se em trabalhar os músculos através de amplitudes completas de movimento (isso significa que nenhum “meio rebro” se curva ou pressiona) e incorpora muito trabalho de instabilidade. 

Quando as bolas Bosu surgiram no final dos anos 90, elas imediatamente se tornaram uma das ferramentas para treinamento funcional. Pensava-se que executar movimentos como agachamentos e prensas em uma superfície instável - seja uma bola Bosu, uma placa oscilante, um disco de equilíbrio ou um dispositivo semelhante - criaria maior estabilidade e equilíbrio. E esse pensamento estava correto - até certo ponto. 

Agora sabemos que o treinamento de equilíbrio em superfícies instáveis ​​apenas melhora o equilíbrio e a estabilidade em superfícies instáveis. Então, se você é um surfista, slackliner ou veleiro, continue com agachamentos Bosu. Mas qualquer outra pessoa que queira melhorar o equilíbrio e a estabilidade do mundo real é mais bem servida, mantendo pelo menos um pé em terra firme. 

Isso nos leva ao treinamento unilateral (um único membro), uma pedra angular do treinamento funcional. Se você já fez o agachamento búlgaro, o deadlift de perna única com a perna reta, o braço solto sobre a linha ou a alternância entre os ombros, você fez um treinamento unilateral. (Por outro lado, o treinamento bilateral treina dois membros simultaneamente - pense nos bíceps enrolados, no supino ou no agachamento nas costas). 

Não apenas o treinamento unilateral pode ajudar a eliminar os desequilíbrios musculares, mas também adiciona um elemento de instabilidade que cultiva o tipo de equilíbrio que se traduz no mundo real (onde o solo geralmente não oscila abaixo de você). Informações beachbody.

Força, Foco e Fé!!!

Siga a Coluna Supinando nas Redes: @colunasupinando