Quinta, 06 de Maio de 2021 22:15
67984690667
Saúde Rio Grande do Sul

Vigilância ambiental aplica “fumacê” contra o Aedes aegypti em Santa Cruz do Sul

Uma equipe da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde (SES) está participando, com a prefeitura de Santa Cruz do Sul, de uma operação de pulverização de inseticida contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor de dengue, zika vírus e chikungunya.

21/04/2021 12h15
Por: Redação Fonte: Secom Rio Grande do Sul
Cidade está sendo pulverizada no amanhecer e no anoitecer - Foto: Divulgação SES
Cidade está sendo pulverizada no amanhecer e no anoitecer - Foto: Divulgação SES

Uma equipe da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde (SES) está participando, com a prefeitura de Santa Cruz do Sul, de uma operação de pulverização de inseticida contra oAedes aegypti, mosquito transmissor de dengue, zika vírus e chikungunya. A pulverização ocorre nesta semana em três bairros, ao anoitecer a ao amanhecer, horários de maior atividade dos mosquitos.

Conforme o último boletim que apresenta os registros de casos da 14ª semana epidemiológica (de 4 a 10 de abril de 2021), ocorreram dois óbitos por dengue no Estado, um em Santa Cruz do Sul e outro em Erechim. Foram registrados, ainda, 40 municípios com casos autóctones confirmados (contraídos no Estado) de alguma das três doenças. Nestes municípios, foram notificados 3.349 casos suspeitos e 1.444 confirmados, sendo 1.400 casos autóctones, 850 foram descartados e 1.005 continuam em investigação.

Com relação à presença de criadouros e circulação doAedes aegypti, 111 municípios no Estado já estão em alerta, conforme o levantamento dos índices da presença do inseto, realizado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs).

Inseticida é pulverizado para combater a proliferação do Aedes
Inseticida é pulverizado para combater a proliferação do Aedes - Foto: Divulgação SES

Na última sexta-feira (16/4), a secretária da Saúde, Arita Bergmann, chamou a população gaúcha para, neste momento de pandemia de coronavírus, “ficar em casa e aproveitar o seu tempo para limpar o pátio”. Com esta frase, a secretária buscou promover e conscientizar a sociedade sobre a importância das medidas de prevenção ambiental no combate aoAedes. Ela lembrou que “a população também tem responsabilidade com o cuidado do seu entorno para evitar que o mosquito se prolifere”.

A Secretaria da Saúde está instituindo o Centro de Operações em Emergências – Ação Arboviroses, que servirá para a implementação de estratégias de combate em todo o território gaúcho e contará com representação de diversas instituições, como a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs).

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.