Quarta, 03 de Junho de 2020 02:12
67984690667
Especiais Bem estar

Exercício e atividade física para fibromialgia

Identificar o problema não é simples, já que os sintomas podem se confundir com outras enfermidades

18/05/2020 09h42 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação
Exercício e atividade física para fibromialgia

Por enquanto a fibromialgia ainda não tem cura e o manejo clínico dessa condição é difícil. Identificar o problema não é simples, já que os sintomas podem se confundir com outras enfermidades, além disso, não existem exames que comprovem a fibromialgia. Por isso, o diagnóstico é clínico. Dessa forma é muito importante consultar um médico especializado para as avaliações necessárias e, assim, a indicação do melhor tratamento.

O gerenciamento multidisciplinar, incluindo intervenções farmacológicas e não farmacológicas aprovados para administrar os sintomas tendem a ter benefícios modestos e inconsistentes na dor, outros sintomas e qualidade de vida.

Tratamentos não farmacológicos e terapias complementares e alternativas - massoterapia, psicológicas, educação, terapia cognitivo-comportamental, treinamento de relaxamento e apoio social - podem ser úteis.

Segundo estudo divulgado pela Rheumatology Network, foi demonstrado que o exercício melhora os sintomas e a qualidade de vida dos pacientes. Para muitas pessoas no entanto, o perfil dos sintomas (por exemplo, dor, rigidez, fadiga) dificulta o envolvimento e a manutenção de um programa de exercícios.

Defina as atividades

A atividade física é qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que resulta em gasto de energia. O exercício, um subconjunto de atividade física, é "movimentos corporais planejados, estruturados e repetitivos, projetados para melhorar ou manter a aptidão física". Tradicionalmente, o exercício é classificado em três modos distintos: exercício aeróbico, treinamento de força e treinamento de flexibilidade.

Um conceito um tanto novo, atividade física no estilo de vida envolve trabalhar para acumular pelo menos 30 minutos de atividade física auto selecionada e de intensidade moderada ao longo do dia, 5 a 7 dias por semana. Estão incluídas as atividades físicas realizadas nos domínios doméstico, de lazer e ocupacional (por exemplo, fazer mais caminhadas, realizar mais trabalhos no quintal, usar as escadas em vez de elevadores e pendurar roupas).

O elemento chave que distingue a atividade física no estilo de vida das formas tradicionais de exercício é que as atividades são executadas em sessões curtas e acumuladas (menos de 5 minutos cada, várias vezes por dia), em oposição a uma sessão contínua de 30 a 45 minutos.

Terapias complementares e alternativas, particularmente terapias “mente-corpo” (por exemplo, tai chi e yoga também estão sendo estudados e aplicados em pacientes com Fibromialgia.

O exercício aeróbico realizado duas vezes por semana em intensidade moderada pode melhorar a capacidade aeróbica e reduzir a sensibilidade. O exercício na piscina pode melhorar a função, angústia e sintomas.

O treinamento de força com carga adequada pode melhorar a força sem exacerbação dos sintomas. A maioria dos pacientes tolera exercícios de baixa intensidade. Exercícios de alta intensidade devem ser realizados com cautela.

Devido à grande variabilidade de funcionamento e gravidade dos sintomas nas populações de pacientes, as prescrições de exercícios devem ser individualizadas e incluir um plano de longo prazo para maximizar o funcionamento e o bem-estar. Estudos com populações maiores, permitindo análises de subgrupos com relação aos benefícios e efeitos adversos dos programas, são necessários.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.