Terça, 03 de Agosto de 2021 05:48
67984690667
Geral Bahia

Projeto visa reestruturação do Polo Coureiro de Ipirá

Curtumes artesanais, pequenas oficinas e algumas fábricas de artefatos de couro do município de Ipirá foram visitados pelo secretário do Planejamento João Leão, na terça-feira (22).

23/06/2021 13h50
Por: Redação Fonte: Secom Bahia - (Pamela Simplício)
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Curtumes artesanais, pequenas oficinas e algumas fábricas de artefatos de couro do município de Ipirá foram visitados pelo secretário do Planejamento João Leão, na terça-feira (22). O objetivo foi conhecer melhor a região, que tradicionalmente desenvolve atividades de beneficiamento de couro, para promover a reestruturação do polo coureiro local, através do projeto da Agenda de Desenvolvimento Territorial (AG-TER), coordenado pela Secretaria Estadual do Planejamento (Seplan).   

Ainda em Ipirá, Leão visitou o Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) da Bacia do Jacuípe e a Associação Beneficente Nina Gomes (Abeng), que atua na defesa de direitos sociais. Segundo ele, Ambas as instituições desenvolvem trabalhos importantes no município e poderão contribuir com o projeto. 

Este é mais um passo na atualização do Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável (PDTS) conduzido pela Seplan, segundo o secretário. “Visitei curtumes artesanais e pequenas oficinas de artefatos de couro do distrito de Malhador, em Ipirá, além de algumas unidades fabris com maior estrutura. Estamos mapeando a produção, conhecendo a realidade, para que possamos promover a reestruturação da cadeia produtiva e potencializar o Polo Coureiro da região, de forma sustentável. Na última semana estivemos com diversos prefeitos de outras regiões este agora é mais um passo no sentido de atualizarmos o nosso PDTS ”. 

Paquetá, Classe e Areda. Estas foram as três fábricas com maior estrutura visitadas pelo secretário João Leão. A Paquetá, que está há 15 anos no município e produz uma média de 9 mil pares de tênis por dia, gera atualmente 1,5 mil empregos diretos e 500 terceirizados. A Classe Couro, que atua a mais de 20 anos no mercado, produz 5,2 mil peças por dia e gera 350 empregos diretos. A Areda, que gera atualmente 50 empregos diretos, atua a 15 anos no mercado e produz 250 peças por dia, direto para as lojas da marca em Ipirá, Feira de Santana e Salvador. 

Fonte: Ascom/ Seplan

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.